7 de março de 2012

Os aparelhos digitais de pressão são confiáveis? O que é melhor, de braço ou de pulso?

ATUALIZADO EM 04 DE MAIO DE 2013

Curto e grosso: nem sempre os aparelhos digitais automáticos ou semi-automáticos são confiáveis e, de uma forma geral, os de braço são melhores do que os de pulso. Opinião pessoal, porque já vi até médico pedindo para o paciente jogar o aparelho digital no lixo.
Não há dúvidas de que a monitorização da pressão arterial fora do consultório médico ajuda e muito. Está cada vez mais claro que confiar apenas nas aferições do consultório pode ser perigoso. A pressão arterial é naturalmente dinâmica, oscila continuamente, e a aferição de consultório é apenas uma fotografia que pode dar uma ideia falsa do enredo do filme.
Muitas pessoas apresentam o chamado comportamento “avental branco”, no qual a pressão se eleva na frente do profissional de saúde, mas é normal em outras situações. Todo cardiologista já passou pela situação inconveniente de prescrever medicamento com base em pressões elevadas no consultório e depois ver o paciente se queixar de queda de pressão.
Por outro lado, existe a situação inversa, na qual a pressão arterial é normal no consultório, porém elevada nas situações do cotidiano. É a chamada hipertensão mascarada, não tão propalada, mas para a qual os especialistas têm chamado mais atenção nos últimos anos. Nestes casos, o não-tratamento expõe o paciente a um risco de problemas sérios no futuro.
Portanto, não se discute que as aferições de pressão do dia-a-dia têm a sua utilidade para orientar o médico quanto à melhor conduta.
Mas então, como aferir a pressão arterial em casa?
O método-padrão, sobre o qual foi construído 99,9% do conhecimento que temos sobre pressão e hipertensão arterial, é aquele em que a pressão é verificada ao se auscultar a artéria do braço enquanto se desinsufla um manguito (método auscultatório). É lógico que isto exige aparelho de pressão devidamente calibrado, estetoscópio e treinamento, limitando bastante a sua utilização pela população em geral.
Espaço para o sucesso dos aparelhos digitais automáticos e semi-automáticos. Nos modelos automáticos, o indivíduo aperta um botão e pronto: o manguito infla, desinfla e tem-se a pressão. Nos aparelhos semi-automáticos, a diferença é que o paciente precisa insuflar o manguito manualmente pressionando uma bomba de ar.
O primeiro ponto importante é saber que estes monitores digitais determinam a pressão arterial por um método diferente do auscultatório. Utiliza o chamado método oscilométrico, no qual as oscilações do manguito estimam as pressões sistólica e diastólica indiretamente através de algoritmos só conhecidos pelo fabricante. É justamente nestes cálculos matemáticos que reside uma das limitações deste tipo de aparelho.
Aí entra a questão da validação. Para ser confiável, um aparelho destes deve ter acurácia comparável ao do método tradicional, auscultatório. Existem protocolos de validação, elaborados por entidades independentes, nos quais a pressão arterial aferida por estes monitores digitais é comparada à pressão verificada pelo método tradicional, usando o estetoscópio. Os protocolos mais respeitados pela comunidade médica são os da Association for the Advancement of Medical Instrumentation (AAMI), da British Hypertension Society (BHS) e da European Society of Hypertension (ESH).
O site dabl Educational Trust classifica diversos aparelhos submetidos a estes protocolos de validação, recomendando ou não o seu uso. Infelizmente, somente a minoria dos equipamentos comercializados passaram por estas validações independentes. Neste site você pode visualizar uma lista de aparelhos para monitorização da pressão no braço ou no pulso, com as devidas recomendações (em inglês) (Veja também a postagem Sobre a validação dos aparelhos digitais de pressão arterial).
Uma rápida olhada neste site deixa claro que existem mais aparelhos de braço do que de pulso recomendados para monitorização da pressão no domicílio. Além disso, proporcionalmente mais aparelhos de pulso do que de braço recebem a classificação “questionável”.
Importante lembrar que a pressão se modifica de acordo com a posição do manguito, sendo a convenção aferir a pressão com o manguito na altura do coração. Não me interessa saber, por exemplo, a pressão aferida no pulso com o membro superior estendido para baixo.
Considerando que a convenção sempre foi aferir a pressão no braço, existe uma certa resistência de alguns médicos em sair por aí recomendando o uso de monitores de pulso, muito embora existam, de fato, aparelhos devidamente validados e seja inegável que eles facilitam a aferição da pressão pelo paciente, além de serem menores e mais facilmente transportados.
Outro ponto importante é que esta questão de validação é passível de críticas. O fato de determinado modelo ter recebido sinal verde de determinada entidade não significa que ele vai funcionar às mil maravilhas no seu braço ou no seu pulso. Por exemplo, a acurácia dos aparelhos digitais pode despencar nas artérias dos idosos ou na presença de arritmias, principalmente fibrilação atrial. Além disso, quem me garante que o aparelho usado nos protocolos de validação seja exatamente igual ao equipamente que você comprou na farmácia da esquina?
Desta forma, considero que, mais importante do que certificação ou validação por uma entidade de respeito, é validar o seu monitor de pressão em você mesmo(a). Ou seja, aferir a pressão com o seu aparelho e logo depois através do método tradicional, usando o estetoscópio para auscultar a pressão no braço. Pequenas variações entre as medidas são normais (exemplo: 120x80 mmHg e 125x85 mmHg). Porém, oscilações mais pronunciadas (exemplo: 120x80 mmHg e 140x100 mmHg) em curto espaço de tempo, quando repetitivas e consistentes, levam à óbvia conclusão de que algum dos métodos está falho.
Por fim, alguns modelos mais modernos oferecem algumas funções interessantes que podem ser valorizadas na hora da compra, como a capacidade de alertar perante a detecção de arritmias ou de movimentos do corpo, fatores que podem provocar uma medição imprecisa da pressão arterial.
Resumindo, minhas recomendações para a monitorização domiciliar da pressão são as seguintes:
  1. Dê preferência ao método tradicional, auscultatório, no braço, devendo o aparelho estar bem calibrado (estes aparelhos se descalibram com facilidade com o contínuo manuseio). 
  2. Se você for usar aparelho digital automático ou semi-automático, perca um certo tempo para pesquisar o que é melhor e veja a opinião de seu médico. Assim como qualquer produto que você compra no supermercado ou no shopping center, os monitores de pressão também têm marcas e qualidades diferentes. 
  3. Prefira um monitor de braço ao de pulso. O automático torna mais cômoda a aferição do que o semi-automático, mas o fato de ser automático não aumenta a acurácia do equipamento. 
  4. Prefira um equipamento validado por pelo menos uma das três entidades listadas acima (AAMI, BHS ou ESH. Veja também: Sobre a validação dos aparelhos digitais de pressão arterial). 
  5. Valide o aparelho em você mesmo(a), testando-o contra o método tradicional auscultatório, seja com seu médico, seja com outra pessoa habilitada. 
  6. Lembre-se de que nos idosos ou na presença de arritmias (principalmente fibrilação atrial), a precisão dos aparelhos digitais pode cair significativamente. 
  7. Funções como a capacidade de alertar ao detectar arritmias ou movimentos do corpo não são absolutamente necessárias, mas ajudam a suspeitar de aferições imprecisas, caso apareça o alarme. 
O conteúdo desta postagem, ainda que embasada em evidência científica, experiência e bom senso, expressa a opinião pessoal do autor, não necessariamente compartilhada pelo seu médico. NÃO DEIXE DE SEGUIR AS ORIENTAÇÕES DO SEU MÉDICO, que bem sabe as particularidades do seu estado de saúde.

 LEIA TAMBÉM
Sobre a validação dos aparelhos digitais de pressão arterial
Minha pressão oscila muito...é normal?
Pressão no lado esquerdo é diferente do direito?

50 comentários:

  1. muito apreciado.obrigado

    ResponderExcluir
  2. Seus comentários foram muito úteis para me orientar na aquisição de uma aparelho para minha mãe, que necessita de uma acompanhamento complementar em casa.

    ResponderExcluir
  3. Excelente artigo, de destacada utilidade para aqueles que necessitam aferir a pressão em domicilio.

    ResponderExcluir
  4. tenho o aparelho digital sempre que passo no medico ela esta sempre alta chego em casa e faço aferiçao esta sempre abaixo tomo remedio ela abaixa muito o que faço?

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o artigo, mas gostaria também de saber quantas vezes no dia minha mãe deve medir a pressão? Porque ela fica medindo a toda hora com o aparelho digital, e da muito erro, ela acha que tem que comprar outro porque aquele está com defeito.Muito obrigada Tania

    ResponderExcluir
  6. Boa noite,
    O INMETRO é um certificador ou validador? Algumas marcas vem impressas este orgao (esfigmomametro, estetoscopio...) no corpo do material. Podemos confiar?
    Obrigado pela postagem, que chega a nós leigos sem mistérios exacerbados, sendo um tema relativamente fácil.

    ResponderExcluir
  7. Isto sugere uma situação muito comum chamada “hipertensão do avental branco”, na qual a pressão se eleva na frente do profissional de saúde e fica mais baixa em outras situações. Às vezes, o médico pode requisitar o exame “monitorização ambulatorial da pressão arterial” (MAPA, um registro das pressões em 24 horas) para firmar este diagnóstico. Nestes casos, é comum o médico receitar medicamentos com base na pressão elevada de consultório e depois o paciente apresentar hipotensão. Informe o seu médico sobre o ocorrido para ajuste do tratamento.

    ResponderExcluir
  8. A frequência recomendada para se aferir a pressão arterial deve ser individualizada caso a caso. Na grande maioria dos casos, não há nenhuma necessidade de se ficar medindo a pressão várias vezes ao dia. Muitas pessoas têm esse vício e acabam ficando mais ansiosas, o que pode gerar elevação da pressão.

    ResponderExcluir
  9. Selo do Inmetro
    Para ser comercializado, um modelo de aparelho digital de pressão deve receber o selo do Inmetro. Isto significa que: (1) o modelo foi submetido a uma apreciação técnica e aprovado; (2) o Inmetro aceitou o teste clínico que foi apresentado pelo requerente.
    (1) Os órgãos que representam o Inmetro fazem uma avaliação puramente técnica do aparelho, na qual se verifica a exatidão, o desempenho do instrumento de medição em ensaios nos quais ele é comparado a um instrumento-padrão, uma espécie de balança. Não se usam pacientes nestes ensaios; usa-se no máximo um equipamento que simula, na braçadeira, a pulsação da artéria do paciente. Recomenda-se que esta verificação seja realizada 01 vez por ano.
    (2) O requerente deve apresentar um teste clínico (validação) ao Inmetro. Toda a responsabilidade pela autenticidade das informações prestadas é do requerente. O Inmetro recomenda que esta validação seja realizada de acordo com os protocolos descritos nesta postagem ou outro método reconhecido como válido pela comunidade científica, mas aparentemente não exige que o teste clínico tenha sido publicado em revista médica.
    Pessoalmente, considero mais confiável a validação publicada em periódico especializado e que conste no site dabl Educational Trust.
    O selo do Inmetro, a meu ver, é condição necessária porém não suficiente.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia!
    comprei um aparelho da Omron modelo HEM-742INT que é certificado pela dabl Educational Trust porém, quase todos os dias nas medições ele acusa pelo menos uma vez ao dia valores como 129x109 mmHg, 124x107 mmHg, 120x105 mmHg, e por ai vai... Meço logo em seguida pra ter certeza desse valor e o resultado é de 117x69 mmHg, 120x66 mmHg, tenho 25 anos e gostria de saber se é possível minha pressão ficar nesses valores tão próximo a sistólica da diastólica???

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  11. Caro Bruno: pode ocorrer sim da pressão sistólica ficar normal e a diastólica aumentada (ex: 120x100 mmHg). Mas se você afere 120x100 e logo depois 120x70, algo deve estar errado, pois é difícil aceitar que uma queda tão rápida da pressão diastólica seja verdadeira. Aí eu aconselharia verificar uma terceira vez: se repetir algo parecido com 120x70 mmHg, ficaria mais tranquilo em aceitar esta pressão como verdadeira. Sempre lembrando de verificar a pressão com técnica adequada (posicionamento do manguito, etc) e aguardar uns minutos de repouso antes da aferição. Mas o ideal mesmo é aferir com o aparelho digital e logo depois com um aparelho convencional, pelo método auscultatório, usando o estetoscópio. Se houver suspeita real de oscilação da pressão diastólica com frequentes elevações para >90 mmHg, você precisa consultar um médico.

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    qual a melhor marca de paarelhos digitais de monitoramento de pressão arterial automatico pelo pulso?

    ResponderExcluir
  13. Favor ver postagem "Sobre a validação dos aparelhos digitais de pressão arterial" http://www.cardiologiasemfronteiras.com.br/2012/03/sobre-validacao-dos-aparelhos-digitais.html
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  14. quando vou ao medico a pressao arterial esta elevada tomo medicamento para controlar , porem chego em casa faco a afericao sempre esta normal o que eu devo fazer `.


    obrigado

    Seregio

    ResponderExcluir
  15. Olá Fernando! Ótimo artigo! Estou fazendo curso técnico em enfermagem. Já acabei todas as matérias, e agora estou estagiando. Tenho muita dificuldade para aferir pressão c/ o aparelho analógico (convencional). E sei que não posso usar o digital. Na teoria eu sei exatamente como se afere. O problema é que muitas vezes eu simplesmente não consigo ouvir o batimento (e eu coloco o esteto em cima da artéria). Não tenho nenhum problema de audição. Em algumas pessoas consigo ouvir perfeitamente, em outras não ouço nada, em outras ouço muitíssimo baixo, a ponto de não conseguir determinar qual é a pressão. Às vezes consigo verificar a diastólica, mas não consigo determinar a sistólica. Não consigo nem fazendo aquele esquema de sentir no pulso, e nem olhando para o ponteiro. :( Puxa, o que eu faço? Como vou trabalhar assim?

    ResponderExcluir
  16. Oi muito obrigo! pois eu tenho pressão alta e repentemente sobe para 19x11 sem eu saber o motivo.

    ResponderExcluir
  17. Prezada Carina:
    Provavelmente você vai observar progressos com o tempo, ao adquirir experiência.
    Lembro que, para a adequada aferição da PA, você precisa não só colocar o estetoscópio sobre a artéria como também exercer pressão adequada sobre a pele.
    Lembro que muitos estetoscópios, principalmente estes disponibilizados para a enfermagem nos hospitais, são de qualidade ruim a péssima. É bem capaz que você consiga ouvir melhor com estetoscópio de melhor qualidade.
    Por fim, devo lembrar que pode ser mais difícil auscultar a pressão na presença de algumas alterações do ritmo cardíaco (arritmias) e se a pressão do indivíduo estiver muito baixa.

    ResponderExcluir
  18. Prezado Sergio:
    Pode ser que você tenha o chamado “comportamento avental branco”, quando a pressão fica maior na presença do profissional de saúde. Isto é bastante comum na população. Só uma avaliação mais cuidadosa com o seu médico pode dizer se é ou não necessário medicamento. Se a pressão estiver bem controlada com medicamentos (sem queda de pressão), é importante mantê-los. A suspensão tende a provocar aumento da pressão e só deve ser realizada com orientação do seu médico.

    ResponderExcluir
  19. As braçadeiras devem estar bem apertadas ao braço ou não?

    ResponderExcluir
  20. O manguito deve ficar justo, sem folgas.

    ResponderExcluir
  21. Se o manguito estiver muito apertado , ou folgado, qual a alteração que pode causar?

    ResponderExcluir
  22. Se o manguito estiver muito folgado, a pressão verificada será maior que a verdadeira, ou seja, perde-se acurácia. Referência: Taleyarkhan PR, Geddes LA, Kemeny AE, Vitter JS. Loose cuff hypertension. Cardiovasc Eng. 2009;9(3):113-8. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19662531

    ResponderExcluir
  23. Fernando parabens pelo excelente artigo e por sua atencao ao responder as perguntas! Muito util mesmo.
    Denise

    ResponderExcluir
  24. O doutor tudo bom tenho o aparelho digital meço a pressao em casa e fica na media de 11 por 7 12 por 8 13 por 8 , gostaria de fazer uma pergunta qual a porcentagem de erro desse aparelho digital na aferição voce poderia me responder isso abraços.

    ResponderExcluir
  25. Mesmo que o aparelho esteja preciso, ele trabalha com uma margem de erro, digamos, aceitável. Isto geralmente é dito nas especificações do manual de instruções. Por exemplo, em alguns manuais lê-se “erro máximo admissível” de mais ou menos 3 mmHg para a pressão e de mais ou menos 5% da leitura para o pulso (frequência cardíaca). Isto quer dizer que a pressão aferida de 120 mmHg pode estar entre 117 e 123 mmHg, e que o pulso assinalado de 80 batimentos por minuto (bpm) pode ser algo entre 76 e 84 bpm. Fontes: http://www.omronbrasil.com/files/produtos/HEM-742INT.pdf
    http://www.omronbrasil.com/files/produtos/HEM-631INT-Sp.Port.pdf

    ResponderExcluir
  26. Bom dia doutor. Tenho duas perguntas: Já sou acostumado a aferir pressão pelo método convencional, (usando estetoscopio) há uns dez anos, porém toda vez que vou aferir do meu irmão ou ouço muito baixo ou simplesmente não ouço. Depois de uma três tentativas consigo ouvir muito baixo 14/9 ou 13/8. O que pode ser? Outra pergunta: Como saber quando um aparelho convencional não está bem calibrado? Obrigado!

    ResponderExcluir
  27. Parabéns pelo texto, muito informativo...

    ResponderExcluir
  28. Isto é uma matéria de utilidade pública!!

    ResponderExcluir
  29. doutor é verdade que quando medimos a pressão com o aparelho digital de pulso tem que aguardar 15 minutos para a próxima medicao para a artéria voltar em seu estado normal e a medição ser mais precisa e quando a pessoa usa o aparelho tem que aguardar 15 minutos para o uso do aparelho mesmo que seja em outra pessoa para o resultado for preciso obrigado.

    ResponderExcluir
  30. Olá

    No Site acima Dabl Educational mostra o aparelho da marca Omron modelo HEM 7113 como descontinuado já o semi automático HEM-4030 continua ativo, mais ambos com boa classificação. Penso em incluir em minha lista de presente para o dia das mães, qual seria sua opinião à respeito?

    ResponderExcluir
  31. Caro José Carlos:
    Encontro no site da Omron 6 modelos (2 semi-automáticos e 4 automáticos). O fato de ser automático confere vantagem de ordem prática. Outras funções que também podem proporcionar vantagem são a capacidade de detecção de arritmia e de movimentos do corpo, fatores que podem provocar uma medição imprecisa da pressão. Abaixo o que pessoalmente indicaria, do menos para o mais indicado:
    - 403INT: semi-automático, não encontro no site (http://www.dableducational.org/sphygmomanometers/devices_2_sbpm.html#ArmTable), mas empresa diz que é validado de acordo com estudo que usou um outro modelo, talvez equivalente.
    - 4030:semi-automático, recomendado pelo site
    - 710INT: automático, não encontro no site, mas empresa diz que é validado de acordo com estudo que usou um outro modelo, talvez equivalente.
    - 742INT: automático, recomendado pelo site
    - 7113: automático, detecta batimentos irregulares, não encontro no site, mas empresa diz que é validado de acordo com estudo que usou um outro modelo, talvez equivalente.
    - 7200: automático, detecta batimentos irregulares, detecta movimentos corporais, recomendado pelo site.

    ResponderExcluir
  32. Thiago:
    Não, não é verdade. Embora seja um pouco controverso quanto tempo deve-se aguardar para realizar nova aferição de pressão no mesmo indivíduo, os especialistas sugerem esperar em torno de 1 minuto. Se um médico orientar esperar 15 minutos para verificar novamente a pressão, o motivo deve ser outro, nada relacionado à necessidade da “artéria voltar ao estado normal” ou à precisão do aparelho.

    ResponderExcluir
  33. Túlio:
    Quanto à pressão do seu irmão, só examinando para saber...pode ser um problema de técnica auscultatória, qualidade do estetoscópio ou algo relacionado com o paciente, não dá para saber.
    Quanto à calibração, sempre é bom verificar se o ponteiro do mostrador encontra-se na posição zero, estando o aparelho desinsuflado. Se não estiver, obviamente o aparelho precisa de uma verificação. Mas mesmo que esteja no zero, recomenda-se verificar uma vez por ano junto a órgão delegado do Inmetro (ex: Ipem).
    Veja http://www.ipemsp.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3847:ipem-sp-verifica-instrumentos-utilizados-na-area-da-saude&catid=145:noticias-de-2012&Itemid=336

    ResponderExcluir
  34. Ola doutor, tive pré eclampsia há 2 meses atrás, a minha pressão chegou a 18x11, tomei sulfato de magnésio a veia para controla-lá, meço a pressão todos os dias, tem dia q ela está ótima 11x7, 12x8, mais tem dias q ela está 14x10, 13x10, será q eu tenho problema de pressão?

    ResponderExcluir
  35. Caro Dr. Fernando Cesena,

    Parabéns pelo artigo e pelas precisas respostas às indagações que lhe foram formuladas !

    No artigo e nas respostas é perceptível seu esforço de mostrar àqueles que sofrem de hipertensão que nenhum aparelho é extreme de falhas e que a busca do melhor aparelho não prescinde de um ajuste em relação àquele que o usará.

    Da minha parte, que recentemente descobri que sofro de hipertensão, agradeço-lhe imensamente as informações.


    j.santos

    ResponderExcluir
  36. Cara amiga da pré-eclampsia: difícil dizer sem conhecer o caso e examinar. Pode ser que você esteja se readaptando ainda. Às vezes também é interessante a MAPA (monitorização ambulatorial da pressão arterial), quando o indivíduo fica com um medidor de pressão por 24 horas. É a maneira mais apropriada, mais fidedigna, de verificar as variações de pressão no dia a dia e saber se está dentro da normalidade ou não. Sugiro conversar com seu médico a respeito.

    ResponderExcluir
  37. ola doutor, hoje verifiquei minha pa com o medidor tradicional e deu 14/9 depois medo com um aparelho da omron semi automático deu 11/6 depois novamente com o tradicional e deu 12/7 logo em seguida com o meu aparelho deu 11/7. Meu aparelho é da omron, será que posso confiar? O que quer dizer a média das últimas três medidas? Sempre que verifico no meu medidor digital da 11/7 . Posso confiar? Sou gestante e hipertensa, tenho medo de esses valores estarem errados. Por favor me responda, muito obrigada!

    ResponderExcluir
  38. crisaless: Omron é uma marca de respeito. Aparentemente o aparelho está confiável e sua pressão está bem controlada. Mas isto não substitui a consulta médica: importante conversar com seu médico.

    ResponderExcluir
  39. olá Doutor:
    estou querendo comprar um aparelho para acompanhar minha pressão que anda um pouco elevada, gostaria de saber se eu comprar um aparelho manual com estetoscópio eu poderia medir minha própria pressão?? ou teria que ser uma digital mesmo, pois não tenho ninguem para medir para mim.... obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aferir a própria pressão no braço pelo método convencional, usando estetoscópio, é possível, porém requer prática e um certo malabarismo. Certifique-se de que consegue posicionar o manguito no braço sem deixá-lo solto. Se você medir a pressão à direita, terá que deixar o membro superior direito relaxado e, com o esquerdo, insuflar o manguito, desinsuflá-lo e, ao mesmo tempo, posicionar o estetoscópio sobre a artéria do braço para auscultar a pressão. Recomendo que tente fazer tudo isso antes e só compre o aparelho se tiver certeza de que vai conseguir.

      Excluir
  40. OláDr. Tenho arritmia e meu cardiologista orientou a comprar um aparelho p aferir a pressão. A minha dúvida é:o melhor é o de pulso ou o de braço? O que significa o aparelho ser automático ou semi automático e dependendo da diferença acima, qual o melhor para o meu caso que é arritmia? Grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No modelo automático, você aperta o botão e o aparelho insufla o manguito automaticamente. No semi-automático, você precisa insuflar o manguito apertando uma bolsa de ar. Se você tem arritmia, recomendaria um aparelho com capacidade de alertar perante a detecção de irregularidades nos batimentos cardíacos. Existem modelos de braço e de pulso com esta propriedade. Exemplos:
      - de braço, marca Microlife, modelo BP A100
      - de braço, marca Omron, modelo HEM-7200
      - de braço, marca Omron, modelo HEM-7113
      - de pulso, marca Microlife, modelo BP W100
      - de pulso, marca Omron, modelo HEM-6200

      Excluir
  41. Fernando, a medição do pulso medindo em media 48 é muito baixa?, antes estava medindo em media 55 a 60. Sou hipertenso e tomo Atenolol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O atenolol, medicamento da classe dos betabloqueadores, prescrito para hipertensão, angina ou arritmias, por exemplo, tem a propriedade de diminuir a frequência cardíaca (FC). Geralmente não é preocupante quando a FC está acima de 50 e o paciente está bem, sem sintomas de FC baixa (ex: tontura, desmaio), com a pressão normal e a FC elevando-se quando precisa (ex: aos esforços). Se a sua FC estiver frequentemente abaixo de 50 durante a vigília (acordado) ou se você tiver sintomas de FC baixa, melhor conversar com o seu médico. Dependendo da avaliação médica e das particularidades do seu caso, pode ser necessário um ajuste no tratamento medicamentoso.

      Excluir
  42. Olá Fernando.
    Faço medições mensais na empresa onde trabalho e minha pressão sistólica variou de 125 a 150, porém, a diastólica, sempre se manteve baixa, em torno de 70.
    Por esse motivo, acabei comprando um aparelho para braço, semi-automático. Nele, minha pressão fica em torno de 130x75 / 135x80.
    Quando meço com o aparelho de pulso, a pressão fica em 120x80 no braço esquerdo, mas aponta diferença para o direito, que fica em torno de 135x80.
    A questão é que sou fisiculturista e tenho os braços muito grandes, com mais de 40cm relaxados e li em alguns artigos científicos que, por esse motivo, a pressão pode ficar alterada, pois o tamanho padrão do manguito vai até 32 cm.
    Por isso, acho que devo confiar mais em aparelhos de pulso. O que tu pode me dizer acerca disso?
    Desde já te agradeço.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o aparelho de pulso é uma opção interessante, mas o melhor mesmo é verificar a pressão no braço com manguito de tamanho apropriado. Se necessário, use o chamado manguito para obesos. Às vezes no próprio manguito consta a faixa de circunferência do braço para a qual ele é apropriado (ex: manguito adulto: 29-42 cm, manguito obeso: 34-52 cm).

      Excluir
  43. Ola Fernando,

    Eu encontrei o aparelho Omron 6111 nas drogarias de minha cidade e gostaria de saber se ele é um aparelho confiável para aferir minha pressão.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho experiência própria suficiente com este modelo para atestar sua confiabilidade. Como colocado na postagem, prefiro os monitores de braço do que de pulso. Posso dizer que a marca Omron tem prestígio, é respeitada e tem vários modelos devidamente validados. Quanto a este modelo específico (6111), apesar da empresa dizer que ele é “clinicamente validado”, não encontro referência de tal validação no site dabl Educational Trust (http://www.dableducational.org/sphygmomanometers/devices_2_sbpm.html#WristTable) ou no próprio site da Omron (http://www.omronbrasil.com/validacao).

      Excluir
  44. DR pelo que observei, no dabl não existe nenhuma fabricante Brasileira reconhecida para esfigmomanômetros aneroides ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São poucos modelos aneroides que constam no site (vide http://www.dableducational.org/sphygmomanometers/devices_1_clinical.html#ManualTable). Lembro que os modelos aneroides perdem acurácia com facilidade e requerem manutenção periódica.

      Excluir